Bem-vindos a poesia...

Poemas urbanos que emergem a partir de situações limites do cotidiano das Megacidades. Uma forma digna de apresentar uma visão, através da poesia de Sérgio Gerônimo e Mozart Carvalho, principalmente, do cenário carioca contemporâneo.



URBANOSEMCAUSA















Corujão da Barra

Loading...

6/05/2011

Algum Lugar


 ah... em algum lugar
deixei uma palavra
sinuosamente
copacabana
provocando descobertas
nas noites incertas
clandestinos



ah... em algum lugar
nas vielas estreitas do passado
estamos nós
em nós
copacabana
que somos hoje
iluminados e porteiros

ah... Copacabana
nas areias dos descaminhos
despertados e errantes
andarilhos de seus desafinados
nas notas da bossa
e na calçada botas
a realeza sua alteza:
princesinha do mar

Mozart

Um comentário: